Saiba a importância da gestão ocupacional para o negócio

Nova NR 18 substitui PCMAT e PPRA por Programa de Gerenciamento de Riscos
29 de janeiro de 2021
Dicas de eficiência para a gestão de segurança do trabalho
6 de fevereiro de 2021

Muitas vezes, notamos que as coisas não vão bem em nossa empresa e não percebemos de que isso pode estar relacionado às condições do ambiente de trabalho.

Em algumas situações não a observamos com a devida atenção, mas a gestão ocupacional tem um papel muito importante na empresa, pois reflete em uma série de fatores e é capaz de reduzir custos e promover mudanças necessárias para o sucesso da organização.

Nesse artigo estaremos tratando desse assunto, mostrando como a gestão ocupacional pode ser relevante para os negócios.

Entendendo o que é gestão ocupacional

Também conhecida como segurança e saúde no trabalho, a gestão ocupacional busca o bem-estar dos funcionários na empresa. Para isso, ela identifica e previne riscos que possam interferir na qualidade de vida das pessoas.

Ela se fundamenta basicamente na identificação dos fatores de risco, na tomada de decisões a respeito dessas questões e na satisfação dos colaboradores. Percebe como essas três vertentes caminham juntas?

Como a Gestão Ocupacional pode impactar os negócios

Um dos principais ganhos com uma boa gestão ocupacional é a segurança e saúde dos funcionários. Quando falamos em saúde, estamos nos referindo também ao fator psicológico. Trabalhar em um ambiente que oferece riscos deixa o trabalhador insatisfeito, ainda que ele nunca tenha sofrido um acidente.

A prevenção promove a integridade, o bem-estar e a satisfação dos trabalhadores. Há empresas que recebem diversos processos trabalhistas pelo fato de que não se preocupam com essa questão. Já imaginou o impacto que isso vai causar na conta bancária e na reputação de uma companhia?

Uma boa gestão ocupacional também atua na diminuição da margem de erro e redução de custos. Manter os profissionais saudáveis e satisfeitos os torna mais produtivos e engajados. Você não fica sujeito a faltas sem justificativa e diminui muito os afastamentos por acidentes e doenças.

Como implementá-la, então?
Se a sua empresa ainda não investe nessa importante ferramenta, não se preocupe. Você pode começar a implantá-la agora que se conscientizou das suas vantagens. Para isso, basta seguir alguns passos.

1. Conheça a saúde dos funcionários
Os exames admissionais e periódicos devem ser realizados com precisão. Eles são importantes ferramentas para checar o histórico de saúde e a propensão ao desenvolvimento de doenças. Utilize essas ferramentas não somente pelo aspecto legal, mas também pela riqueza que essas informações trazem consigo e pelas pistas que elas podem nos dar a respeito dos processos operacionais da empresa.

2. Levante os principais indicadores de riscos
Costumam acontecer muitos acidentes de trabalho em sua empresa? Quais as principais causas de afastamentos? Caso a empresa tenha restaurante, a comida é de boa qualidade? Os funcionários já receberam algum treinamento de segurança? Eles se sentem satisfeitos no ambiente?

Essas são questões que precisam ser analisadas e respondidas. A partir daí, estabeleça prioridades sobre as mudanças que precisam ser realizadas. A exposição a um cheiro forte precisa ser endereçada antes do que o cardápio da sexta-feira, por exemplo.

3. Implante o sistema
Não estamos falando apenas em tentar promover saúde e bem-estar na empresa, mas, sim, implantar um programa formal para isso. Os processos administrativos que se relacionam à saúde ocupacional precisam ser padronizados, e a empresa deve seguir a legislação acerca desse assunto.

Embora pareça simples, passar por todas essas etapas sem contar com ajuda especializada pode se transformar em um verdadeiro transtorno. É normal ter dúvidas nesse sentido, e contratar uma consultoria costuma ser a melhor opção para implementar corretamente a gestão ocupacional, diminuindo custos tanto de tempo quanto de dinheiro, porque além do “expertise” e da especialização, a consultoria traz com ela a experiência do que deu certo e do que não deu certo.

Autenticação do Certificado